31 de agosto de 2008

risco

basquiat num risco
traço inquieto
grito imprevisto
apago nuvens
deleto ismos
vejo discos voadores do morro do cristo
a gaia ciência uma frase um conceito
tesão de enrabar palavras ditas
pensamento
alagados na onda dos paralamas do sucesso
a arte de viver da fé
todo dia sol na oração chamada poesia

28 de agosto de 2008

LATIDOS DE UM BLUSEIRO

I

Madruga fagulha risco
Sentimento areia movediça
Pisco Blues Etílicos


II

digo silêncio
na madruga
que grita blues

III

pingo de guitarra
num solo
Misty Montain

IV

BLUES

arremesso desconcerto
seta na alma
Luz de Maluco

V

Alma ampliada no som
Mississipi na reta
Muddy Waters na certa

VI

contra mão
vão do tom
B. B. King no som

VII

Minha alma japonesa
Cede espaço para alma negra
Blues que me pega distraído

Cássio Amaral

27/08/2008

27 de agosto de 2008

FOLIA

Poesia no cu da nuvens
No cu do verbo
No cu do mundo
Poesia no trilho do céu
Anunciando a aurora que toca escarlate
outro dia
Um blues que arremesso
Um pingo de vida
Que nu submeto
No mel do meu corpo
Encharcado de êxtase
Na casa de Baco

Cássio Amaral
27/08/2008.

26 de agosto de 2008

SONNEN




Tramo um poema

que abre

a porta do átimo

no buraco

negro

destrambelhando

a trama

na tramela

do oráculo

perturbação

no inaudível

corte da espada

imprevisível

de um samurai.

Cássio Amaral.


Do meu livro Sonnen, que está pra sair.

___________________________________________________________________________

Sonnen vem da palavra Sonen que em japonês quer dizer:

Razão+Sentimento+Vontade. Além disso significa pensamento e projeção.

25 de agosto de 2008

Contrato de Risco




A vida é um imprevisto
Acaso da hora
E do imprevisível
Rapidez do incerto


Avida é jogo rápido
É tristeza e alegria
Blues na melodia
Risco da fagulha sintonia

A vida é um milagre
Um som que dispare
Contrato de risco
No uivo do disco

Contrato de risco
No uivo do disco

Do disco voador.

Cássio Amaral.


P.s. Estive em Brasília sábado e domingo. Robson me apresentou a banda Contrato de Risco na Asa Norte.

Som bacana, letras bem feitas. Rock na veia com Blues.

Robson me deu essa aplicada muito legal. Foi muito bom. Participei de um encontro de Jovens

lá do Johrei. Foi muito bom rever Robson e conhecer Alex do Contrato de Risco.

Segue abaixo as fotos que fiz lá do meu celular


lado leste japonês
tambores samurais
no olho rasgado reflete

22 de agosto de 2008

SAMURAI DO ESPANTO


Para Paulo Leminski

Turbilhão da loucura
Da estrela guia
Artista da dissolução
Profeta da Vanguarda
Transgressão
Emoção
Paixão

(Cássio Amaral)


Domingo dia 24 agora Leminski faria 64 anos. Poeta, acrobata do texto, sensei da poesia.

I
Vim pelo caminho difícil,

a linha que nunca termina,

a linha bate na pedra

a palavra quebra uma esquina,

mínima linha vazia,

a linha, uma vida inteira,

palavra, palavra minha.



II

era uma vez

o sol nascente

me fecha os olhos

até eu virar japonês



TATAMI-O OU DEITE-O

de colchão em colchão
chego à conclusão
meu lar é no chão

I

pôr-de-sol pingo de sangue

a flor cheiro de mel na água cor de leite
acorda o peixe

sonho de fósforo


II


completa a obra

o vento sopra

e o tempo sobra

PAULO LEMINSKI

21 de agosto de 2008

FAGULHAS RISCANTES

I

fagulho risco

pisco

acendo barulho

II

traço passo a passo

mantra insisto

cadastro de sentimento


III

Zen de um lado

Andy Mckee

No violão ampliado

19 de agosto de 2008


FILOSOFIA MÃE DO PENSAMENTO

A Filosofia é o âmago da questão ou a essência da vida. É através
dela que sustentamos o pensamento.
Pensar para existir, existir para pensar.
"Penso logo existo" disse René Descartes. Há no pensamento uma
vontade de potência, nesse pensar e existir dentro do filosofar.
"Não importam o que fizeram a você, importa sim o que vai fazer
com isso" disse Sartre. As Palavras* que nos podem fazer chorar,
o ato de refletir e escrever sistematizando o que se diz. Além disso, muito além há
uma grande vontade de mudança, transformação e de ampliação do que sabemos
e ainda podemos saber.
Isso faz com que possamos interrogar as perguntas vitais do ser humano?
Por que estamos aqui? De onde viemos? Para que estamos aqui?
Qual nossa missão? Nossa direção? É aí que entram filósofos de peso, divisores
de águas como Nietzsche e Foucault. O que é necessário para se tornar
um filósofo?
É admirar-se com as coisas, isso na ponte de Platão a Aristóteles. Nietzsche
ainda vem com uma idéia que quebra as estruturas: Deus está morto, o homem tem que
rever seus conceitos. Suas formações religiosas. Ele e Frege
já conceituam a importância da linguagem dentro da Filosofia.
Saber não só porque se fala de um assunto. Mas qual é o ponto vital
desse assunto.
Além disso os dois vêem uma banalização dentro da própria Filosofia. O que é
banal é motivo de se pesquisar, se criticar e argumentar, mas o que
eles pretendem é tornar este banal algo que seja desbanalizado, ou que
quebre regras, estruturas, preconceitos, que traga uma nova opção
e um novo olhar dentro da Filosofia.
Não só teoricamente, sistemático mais que possa sobretudo quebrar
paradigmas já conceituados.
Com isso percebemos não só o saber ignorante de Sócrates, a luta
de classes de Marx. A influência de Hegel e a crítica pura de Kant,
são vista como algo que se estuda, se critica, se argumenta,mas que possa
transformara sociedade. Esse é um dos motivos da filosofia, transformação
do indivíduo e da sociedade. É como diz Nietzsche:
"É difícil de saber o que é um filósofo porque isso não se ensina:
é preciso sabe-lo por experiência". Entende que essa experiência pode ser
caduca, e ter que se tornar numa metamorfose ambulante como disse
Raul Seixa, que está vivo, tem um pensamento e esse pensamento
não se esvai com o tempo, supera o tempo e consegue
ampliar as questões que o ser humano vive.
A Filosofia também desbanaliza-se a medida que sua prática faz com
que a sociedade mude. Assim o respirar é um motivo de filosofia, de
mudança e de existência para que um pensamento possa levar
transformações às pessoas.
A filosofia é como a poesia, onde estrelas distraídas incitam aliterações
certeiras de um poeta que amplia o universo em metáforas perfeitas
diante da lua que se esconde no eclipse que nos assalta. É interessante
perceber que na prática esses versos podem durar até quinhentos anos ou mais
e mudar aspectos sociais e históricos. Assim a Filosofia mãe de todas
as ciências é o ponto g da consciência humana.

Cássio Amaral
23/02/2008.


_________________________________________________________________-
*As Palavras - Livro de Jean Paul Sartre

16 de agosto de 2008

Lunar


lua cheia
céus gosmento
na direção de Blake


lua insana
brinca com o véu
de um uivo displicente


blues da madrugada
emoção da vida
na lua suspirada

16/08/2008.

15 de agosto de 2008

IN FORMAÇÃO

Desenho da minha Sobrinha Ana Carolina


Sei que poesia é o cocô mole das imperfeições
abrupta da nossa insignificância
enrabar as palavras
e rasgar o cu do verbo
fetiche de pompoarismo das metonímias
tesão intenso dos pleonasmos de devaneios errantes
que se dilaceram
quando de cima do céu vejo
tudo além de tudo
e nada além de nada
risco faísca corrosão
bambolê no parangolê
lê sê vê arremesso
nada além de nada
tudo além de tudo
tudo no nada
nada no tudo
Fra g Mento
M E N T E
Ce rebral
Chapa chapada porre verbal
Cogumelo de Elfo
Portas da Percepção
Morrison rindo na Aurora Boreal
Alice no País das Maravilhas
se diverte de cabeça baixo
balançanda pela lua que benze a noite regada
de estilhaços.

14/08/2008

14 de agosto de 2008

12ª CONFRONTAÇÃO SAATCHI - GALLERY. CO. UK


O amigo Harthur Dicrayon está concorrendo na 12ª Confrontação
da SAATCHI GALLERY de Londres com sua obra
"Apoteosis de Salvador Dalí,criado pelas Anamorfoses de sua Obra Onírica utilizando o método Criativo Paranóico"
A votação começou dia 11/08/2008 e vai até dia 18/08/2008 se acharem que ele
é merecedor do seus votos é só clicar no link:


http://www.saatchi-gallery.co.uk/showdown/index.php?showpic=157301

e atribuir a quantidade de estrelinhas que pensem que seu trabalho mereça.
(As estrelas aparecem sobre a reprodução da pintura, com classificações de 1 a 10)
clique na estrela correspondente a sua nota e registrem seu voto.
O site tem tradução automática é só clicar na bandeira do Brasil que aparece à
esquerda e assim efetuarem a votação.
O site de Harthur Dicrayon está linkado aí ao lado, ou no:

http://harthurdicrayon.tripod.com/id13.html

13 de agosto de 2008

Gravidade Blu Blues Blu

mão a direita
sigo a esquerda
faminto de dionísio
zen lunático
sinto o golpe
slow dancing in a burning room
john mayer índio xamânico da madruga
acordo pro golpe certeiro
um tiro dado no escuro das palavras
balacobaco de oblato que pula o mosteiro
fiquem vocês com essa madrasta
chamada realidade
o devaneio levo pra santifa-lo
no altar do cósmico
vendo a lua rindo a toa
na noite prevista de verso
na gravidade de um blues.

12 de agosto de 2008


Farejar léxico
brincar na paisagem invisível
ir além do cabo da boa esperança
meter verso na caixa do sapato
cangrenar a alma em dó ré mi fá só lá si
ponte de Nietzsche na telepatia de Foucault
chorinho no bate coxa de Marco Pereira e Hamilton de Holanda
tramo um poema que abre a porta do átimo
no buraco negro
revirar o cerrado candango antes da primavera
festa de palavras
na sopinha de letras
pedal "L'ÊTRE AVANT LA LETTRE"
Meu Sonnen um grito no inominável
Tudo que se rasga, se come, se esporra
Baudelaire nas nuvens me acenando Bashô
na poça d'água
Arquitetura de Oscar Niemeyer
Riscada na primavera
Brasília de cabeça pra baixo
Num momento NucleaR.

-------------------------------------------------------------
MaicknucleaR serviu
O Cardápio - versão 9.0
12 de agosto de 2008

da Revista Lasanha:

http://www.revistalasanha.bravehost.com/

11 de agosto de 2008


todos os cachorros são azuis
porque o blues e luz
que incendeia a madrugada

Oração

Aos negros iluminados do blues e a banda Blues Etílicos.


Tenho bebido muito com os ouvidos:

Distorções profanas

Guitarras perturbadas

Baixo incandescente

Bateria insana

Gaita surrealista

Faço uma oração

E transmuto no ambiente

O tom é alma azul

Inesperadas notas musicais

Rifes de whisky ou cerveja

Blues etílicos.

Cássio Amaral.

06/05/2005.

9 de agosto de 2008

ESTRADA

Pedras no meio do caminho
Caminho de pedras
Pedreiras pedregulhos
Faíscas iscas malabares
Estrada vida esvai
Dicotomia no pensamento
Alternativa de Kant para o centro
Só "aprendemos" o que podemos perceber
e do modo como podemos percebe-lo
A realidade não é assimilada pelo homem
e sempre guarda mistérios
O caminho é único e intransferível

8 de agosto de 2008

GANGRENA

ego ga tilhos

faís

ca

tem põe pô falência de

apostar além do mar

navega a nau deriva impac

tuo farejo sem rótulo

risco

ar

isco

cai madruga fagulha berlinda do tra
vesseiro

trava travo travas travessa

de uma passagem aragem

R

i

s

c

o

da boca aberta

i

N
o
mi ná vel

A

R

AR

No paralelo de Torquato


é

temos

POIS...

6 de agosto de 2008

TODO MUNDO SABE


e quem não sabe que todo jogo é roubado
e quem não sabe que dedos cruzados nada valem
e quem não sabe que não há mais guerras
e quem não sabe que o bobo é honesto
e quem não sabe que o pobre continua pobre
e o rico fica mais rico
e assim a humanidade caminha
quem não sabe?
e quem não sente tristeza
como se seu cão acabou de ser atropelado
todos catam grana nos bolsos furados
e quem não sabe
que mulher quer chocolate
e uma flor ao seu lado
e quem duvida do teu amor por mim querida
e que nas horas vagas tu se vira por aí
e quem não sabe que você me é fiel
que só se deixou comer
pra saber se eu era mesmo bom no foder
foi discreta mas o tempo era pouco reconheço
e a fila tava de dar inveja a qualquer puta parisiense
e quem não sabe
que é assim que todas fazem
e todos sabem que nada é pra sempre
e que nem a sua vagina agüenta tanta gente
e quem não sabe que homem dá o rabo
e mulher usa pica tamanho jumento
comprada no super mercado
e todos sabem
que o sexo é só bandalheira e sacanagem
o amor envergonhado escondidodebaixo da cama
e que a nudez da mulher e do homem
não dá mais tesão nem pra freira nem pro padre
mas se prepare que o olho do Pai Grande
te vigia na cama e vai revelar o que todos sabem
que teu pau amolece ao colocar a camisinha
e que tua mulher dorme de calcinha
e quem não sabe
que bunda de mulher não vale mais nada
que o fio dental dá mais tesão que o normal
e quem não sabe
que traveco tá nas paradas gay
pra fazer babar os machos com coceira no fiofó,
e quem não sabe
que Copacabana tá mais podre que o cu
de veado velho
e dê uma ultima olhada pro Corcovado
antes que tudo acabe
e todo mundo sabe
que é assim que caminha a humanidade
todo mundo sabe
oh sim todo mundo sabe, todo mundo sabe
que assim caminha a humanidade
todo mundo sabe

Iosif Landau

O blog do Iosif está linkado aí ao lado, ou no:

http://yehudabenelin.blogspot.com/

4 de agosto de 2008

ZEN


o nada é tudo
tudo é o nada
o vazio é a forma
a forma é o vazio
a mente
tudo M E N T E

O HOMEM DEPENDE DE SEU PENSAMENTO


É realmente verdade que gratidão gera gratidão e lamúria gera lamúria. Isto acontece
porque o coração agradecido comunica-se com Deus, e o queixoso realciona-se
com Satanás.
Assim, quem vive agradecendo, torna-se feliz; quem vive se lamuriando, caminha
para a infelicidade.
A frase "Alegrem-se que virão coisas alegres", expressa uma grande verdade.

Meishu-Sama

Fotos que tiradas ontem no Solo Sagrado da Igreja Messiânica Mundial do Brasil
em Guarapiranga São Paulo.
O link do Solo Sagrado está aí ao lado, ou no:


http://www.solosagrado.org.br/










NIHHÔNICA


um samurai vê o lago
a noite brinda o silêncio
quando a lua sorri nua

BASHÔ SUPRASSUREAL



flores piscam raios de setembro
vermelho diz a direção
quando a tela é o sol nascente

no girassol
o sol brinca e nasce
na luz da manhã

Exposição de Alimentos naturais da Igreja Messiânica no Solo Sagrado de Guarapiranga




o homem morre pela boca
pensamento
alimento natural da mudança

1 de agosto de 2008

RE VISÃO


Xixi das estrelas
Biblioteca da viagem
Acentuação do erro humano
Miragem na paisagem da imperfeição
do blogo do ego trip U MANO
Conselho da Fenomenologia da estrada experiência individual
Husserl na rodovia da possibilidade do conhecimento
Subjetividade transcendente de si mesmo